O objectivo deste blog é fornecer informação útil para doentes oncológicos que realizam radioterapia e que por motivos diversos desconhecem o tratamento

18
Jul 09

O cancro de mama é a neoplasia maligna mais frequente nas mulheres. É a primeira causa de morte por cancro nas mesmas. Muito importante na detecção desta doença é o rastreio. A mamografia é o método de diagnóstico mais comumente utilizado e que permite detectar a doença em estadio inicial. Outra modalidade de diagnóstico é a ecografia, podendo esta completar a mamografia no caso de doentes com mamas densas (mamas com muito tecido glandular e pouco tecido adiposo), contudo só deve ser utilizada no caso de mulheres com história de cancro de mama oculto. Outra modalidade de imagem para completar o diagnóstico de cancro de mama é a RMN (Ressonância Magnética Nuclear). A biópsia pode ser uma hipótese a considerar no diagnóstico desta doença.

Importância do rastreio

O rastreio tem um papel crucial na detecção de cancro de mama quando a doença ainda está numa fase inicial.

A partir dos 20 anos todas as mulheres devem realizar uma mamografia de 3 em 3 anos e a partir dos 40 anos devem realizá-la anualmente. Para além disso, a mulher deve conhecer o seu corpo e reportar quaisquer alterações, sendo por isso o auto-exame um ponto importante.

As mulheres de alto risco (história familiar, tendência genética, história de cancro da mama prévio) devem discutir com os seus médicos o benefício/limitações de começar a mamografia antes, ou usar ecografia ou RMN, ou exames mais frequentes.

 

Sinais e sintomas de cancro de mama

 

 

·         Retracção mamilar

·         Nódulo

·         Rubor

·         Retracção cutânea

·         Alteração da pele

·         Corrimento mamilar

 

Depois de feito o diagnóstico de cancro de mama e antes de se passar à fase de tratamento, é feito o estadiamento da doença, para que o tratamento seja adaptado ao estadio em que o tumor se encontra.

É dividido em:

·         Estadio 0 – carcinoma in situ (ductal ou lobular)

·         Estadio I – tumor pequeno ≤ a 2cm, sem invasão dos gânglios

·         Estadio II

o   Estadio II A – tumor pequeno que invade os gânglios axilares ou tumor maior (21-50mm) que não invade os gânglios ou metástases axilares sem evidência de tumor primitivo na mama

o   Estadio II B – tumor de tamanho médio com metástases ganglionares ou tumor maior (> 5 cm) sem metástases ganglionares

·         Estadio III

o   Estadio III A – tumor de qualquer tamanho com metástases ganglionares

o   Estadio III B – tumor que invadiu a grelha costal ou com edema/ulceração da pele

o   Estadio III C – tumor com qualquer tamanho com metástases ganglionares distantes mas sem outras metástases à distância

·         Estadio IV – tumor com qualquer tamanho, com metástases ganglionares e metástases à distância

Para terminar este post e apenas porque se deve considerar a prevenção como o ponto principal, deixo alguns factores de risco associados ao cancro de mama:

Dieta e factores relacionados

·         Obesidade (pós-menopausa) - aumento do risco de cancro de mama

·         Mulheres altas - aumento do risco de cancro de mama

·         Dieta de tipo ocidental - aumento do risco de cancro de mama

·         Alta ingestão de fibras - diminuição do risco de cancro de mama

·         Ingestão de álcool - aumento do risco de cancro de mama

·         Alta ingestão de frutas e vegetais - diminuição do risco de cancro de mama

Factores hormonais e vida reprodutiva (todos os factores a seguir mencionados aumentam o risco de cancro de mama)

·         Menarca precoce

·         Ciclos menstruais regulares (ovulatórios)

·         Primeiro parto de termo tardio

·         Nuliparidade

·         Menopausa tardia

·         Contraceptivos orais

·         Terapêutica hormonal de substituição

A exposição a radiação ionizante, a história familiar de cancro de mama e a doença benigna da mama aumentam o risco de cancro de mama

publicado por A Radioterapia às 20:32

Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17

21
23

26
27
28
29
30
31


Informação
Pretendo inserir informação o mais completa possível sobre as diferentes patologias que podem ser tratadas com radioterapia. Contudo, levará algum tempo até que haja informação para todos os doentes oncológicos que espero que visitem o blog. Caso visitem o blog e não encontrem a informação que pretendam ou a mesma não seja tão esclarecedora quanto gostariam, terei todo o gosto em responder-lhes às questões, bastanto para isso que enviem um email para omundodaradioterapia@gmail.com.
Todas as matérias publicadas no blog têm como único objectivo transmitir informação a todos os doentes oncológicos que possam visitá-lo. A informação baseia-se em livros de Medicina/Radioterapia/Oncologia e deve ser levado em conta que cada doente é um doente e que os procedimentos médicos que se utilizam variam entre os doentes, podendo a tecnologia evoluir.
arquivos
2009

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO