O objectivo deste blog é fornecer informação útil para doentes oncológicos que realizam radioterapia e que por motivos diversos desconhecem o tratamento

22
Jul 09

O cancro da próstata é a segunda causa de morte por cancro no sexo masculino. Como em todos os tipos de cancro, é essencial que a doença seja detectada precocemente, para que a probabilidade de cura seja maior. Os exames de diagnóstico que podem ser realizados para detecção da doença são o toque rectal, o PSA (um antigénio especifico da próstata), ecografia trans-rectal e deve ser realizada uma biópsia. O PSA deve fazer parte das análises de rotina de um homem a partir dos 50 anos. Para além desta análise, o toque rectal também é recomendado como um exame de rastreio para despistar o cancro de próstata. Quando existem valores aumentados de PSA deve ser realizada uma ecografia trans-rectal e uma biópsia, para esclarecimento da doença. 

 

Sintomas de cancro da próstata

 

Estes só costumam acontecer nas situações avançadas da doença e podem não ser exclusivos de cancro, ou seja, existem doenças benignas da próstata, nas quais os doentes podem apresentar alguns dos sintomas mencionados como sendo de cancro da próstata. O essencial é estar atento às alterações do corpo e aos sintomas que este manifesta para poder detectar precocemente qualquer doença da próstata.

 

Alguns dos sintomas associados a cancro da próstata são:

·         Nictúria (ou seja, eliminação do volume de urina aumentado durante a noite)

·         Micção dolorosa (ou seja, dificuldade em urinar)

·         Hematúria (ou seja, presença de sangue na urina)

·         Hematospermia (ou seja, presença de sangue no sémen)

·         Dores ósseas

·         Ejaculação dolorosa

·         Impotência

 

Após ter sido diagnosticado um cancro da próstata é necessário que o médico tenha informação acerca do estadio da doença, para deste modo poder seleccionar os tratamentos mais indicados.

 

O estadiamento de cancro da próstata é feito de acordo com o sistema TNM (tumor, nódulos, metástases), em que o T se refere á extensão do tumor primário, o N às metástases para gânglios regionais e o M metástases à distância. Está dividido em:

 

·         T1 – Clinicamente inaparente, tumor não palpável ou visível

o   T1a – achado acidental após ressecção trans-uretral; <5% de tecido ressecado

o   T1b - achado acidental após ressecção trans-uretral; >5% de tecido ressecado

o   T1c – tumor diagnosticado por biópsia (PSA elevado)

·         T2 – Tumor confinado à próstata (palpável ou visível na eco)

o   T2a – envolve metade ou menos de um lobo da próstata

o   T2b – envolve mais de metade de um lobo da próstata, mas não os dois

o   T2c – envolve os dois lobos da próstata

·         T3 – tumor passa a cápsula prostática, colo vesical ou cápsula seminal

o   T3a – extensão extra-capsular unilateral

o   T3b – extensão extra-capsular bilateral

o   T3c – tumor envolve a(as) vesícula(as) seminal(ais)

·         T4 – tumor invadindo ou fixado aos tecidos vizinhos (excluindo vesículas seminais)

o   T4a – tumor invade o colo vesical, o esfíncter externo ou o recto

o   T4b – tumor invade o pavimento ou as paredas pélvicas

 

·         N0 – sem metástases ganglionares

·         N1 – metástases num grupo ganglionar intra-pélvico que não é superior a 2cm

·         N2 – metástases num ou mais grupos ganglionares maiores que 2cm mas menores que 5cm

·         N3 – metástases ganglionares maiores que 5cm

 

·         M0 – sem metástases à distância

·         M1 – metástases à distância (gânglios extra-pélvicos, pulmão, fígado, cérebro)

 

 

 

Alguns dos factores de risco associados ao cancro da próstata são:

 

·         História familiar

·         Raça

Raça

Incidência

Mortalidade

Afro-americanos

272.0

68.1

Caucasianos

169.0

27.7

Hispânicos

141.9

23.0

Asiáticos

101.4

12.1

 

·         Idade

Idade

Risco

0- 39 anos

1: 10.149

40-59 anos

1: 38

60-69 anos

1: 14

70-79 anos

1: 7

80-morte

1:6

 

·         Dieta:

o   Consumo de carne vermelha (↑ risco 2,6 vezes)

o   Gorduras poli-insaturadas provavelmente cancerígenas

o   Dieta rica em gordura enfraquece o sistema imunitário

 

publicado por A Radioterapia às 10:43

Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17

21
23

26
27
28
29
30
31


Informação
Pretendo inserir informação o mais completa possível sobre as diferentes patologias que podem ser tratadas com radioterapia. Contudo, levará algum tempo até que haja informação para todos os doentes oncológicos que espero que visitem o blog. Caso visitem o blog e não encontrem a informação que pretendam ou a mesma não seja tão esclarecedora quanto gostariam, terei todo o gosto em responder-lhes às questões, bastanto para isso que enviem um email para omundodaradioterapia@gmail.com.
Todas as matérias publicadas no blog têm como único objectivo transmitir informação a todos os doentes oncológicos que possam visitá-lo. A informação baseia-se em livros de Medicina/Radioterapia/Oncologia e deve ser levado em conta que cada doente é um doente e que os procedimentos médicos que se utilizam variam entre os doentes, podendo a tecnologia evoluir.
arquivos
2009

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO